Header Ads

Fomo e seu efeito negativo na autoimagem



FOMO é um sigla em inglês que significa 'Fear of missing out' ou seja o "medo de ficar por fora" nas redes sociais ou medo de que outras pessoas tenham boas experiências que você não tem. Além disso, esse receio incentiva as pessoas a ficarem sempre conectadas para saber de tudo e compartilhar novidades com os outros.

Um estudo realizado recentemente chamado "Status of Mind" (estado da mente) revelou que o Instagram é a pior rede social quando se trata de saúde mental.


A pesquisa analisou as reações aos posts do Facebook, YouTube, Twitter, Snapchat e Instagram e teve como resultado que o aplicativo de fotos e vídeos provoca ansiedade, depressão, má qualidade do sono e insatisfação com o próprio corpo — alguns dos sintomas do FOMO.

As mídias sociais, sendo o Instagram em particular, estão mudando a forma como muitas mulheres consomem roupas, cosméticos, maquiagens ... Além de estimular procedimentos cirúrgicos e criar sentimentos de baixa autoestima e "inadequação".


Fotos de looks do dia que são postadas no Instagram criam uma pressão para você revirar seu guardaroupa e comprar o que não precisa apenas para ter itens novos e criar novos looks para postar.
Selfies e fotografias "perfeitas" ilustrando vidas de pessoas que aparentam serem felizes e "perfeitas", causam um sentimento de que sua vida não é boa o bastante,  que sua pele não é jovial, luminosa e sem imperfeições como daquela blogueira ou celebridade...

As mídias sociais podem gerar sentimentos que fazem você pensar que está sendo constantemente avaliada por aqueles que a seguem e podem nos fazer sentir como se estivéssemos falhando em nossas apostas de estilo.




Se todas as influenciadoras e celebridades que você segue sempre parecem estarem perfeitas e você acabar comprando mais e mais peças, mais maquiagens ou se submeter a mais um botox/procedimento estético ...  além disso não resolver suas questões de estilo e identidade,  você nunca irá realmente expressar seu estilo pessoal!

No mundo da fast fashion, não há fundamentos para construir um guardaroupa sustentável ao longo do tempo. Em vez disso, há um consumo constante sendo inviável para o meio ambiente e também financeiramente.

Para entender qual é seu estilo e o que você realmente precisa no seu guarda-roupa é preciso tempo para encontrar peças que realmente farão com que seu guardaroupa seja inteligente, funcione bem e que sejam verdadeiramente representativas do seu estilo.

O medo de perder ou de estar por fora daquela tendência fabulosa que está "bombando" no Instagram, também aciona os gatilhos de compra pois gera a falsa sensação de que se não conseguirmos as peças mais recentes e melhores agora, estaremos perdendo algo. E o mercado se aproveita dessa situação ao invés de ajudar os consumidores a trabalharem em seu próprio estilo.


Você deve montar seu guardaroupa primeiro pensando em seu próprio estilo, montar de acordo com seu estilo de vida, rotina, orçamento e personalidade. A roupa é uma das coisas mais ligadas à autoestima e à identidade. Ela tem enorme poder para nos dar confiança (ou tirar isso se não nos sentirmos bem com o que estamos vestindo).

As mídias sociais, assim como os ambientes de compras, são controladas e muito bem inventadas, e é fácil ficar presa às emoções que elas produzem e tomar decisões impulsivas que não refletem seus valores pessoais ou seu estilo pessoal. Portanto, pense bem quando você estiver no Instagram e sentir que deveria ter algo que você viu no feed ...

Quanto mais você obtém autoconhecimento do que se adequa a você, seu corpo, coloração pessoal, valores, estilo de vida e personalidade é mais fácil resistir à FOMO e a atração que as redes sociais nos levam sobre moda. 

Seja você sempre !

Nenhum comentário

Após aprovação, seu comentário será postado.
Seja bem vinda (o) e volte sempre! :-)

Tecnologia do Blogger.